terça-feira, 19 de novembro de 2013

A nova geração

Meus mais jovens colegas de trabalho achando graça dos escândalos do PT. Rejubilam-se que as filiações ao partido tenham aumentado com a prisão de seus líderes. Como se dissessem: nada atinge o PT. São os mesmos que se escandalizam com o dinheiro público estadual sendo desperdiçado, são os que têm por missão fiscalizar os gestores públicos. Pode-se dizer que seu escândalo é só para inglês ver, é a atitude esperada da sociedade bem-pensante e que eles procuram imitar da melhor forma possível para subirem na vida. Criam procedimentos que, ao invés de melhorarem, pioram o serviço que prestam à sociedade, pois superficializam sua análise em nome de um cronograma de ferro; e depois, quando o estoque de contas a analisar se avoluma até o teto, são obrigados a, de anos em anos, instituírem mutirões para análises de contas antigas ou proclamarem que são iliquidáveis em razão de sua idade. O socialismo os impregna até a medula; não saberiam, contudo, se reconhecer socialistas, pois ninguém lhes apontou o dedo e os chamou assim; olham-se no espelho e ainda se consideram liberais, democratas, crentes nos valores republicanos, seja lá o que isso for. Mas nunca vermelhos; nunca apoiadores de genocídios, de globalismos empobrecedores e embrutecedores, de anulações ou inversões do Decálogo. Os de mais alta hierarquia não entendem como políticos que têm um “passado de luta” são colocados na cadeia e outros, como Maluf, ainda se encontram soltos; não conseguem imaginar a distância que separa um genocida de um ladrão. Não votam mais no PSDB (outro socialista, mas fabiano) porque é um partido que para eles é contra o concurso público e os servidores públicos, porque seu ideal de vida é um emprego no Estado e seus filhos têm que se empregar um dia... E assim marcham os novos funcionários públicos em seu esquerdismo por default, dia após dia, eleição após eleição, até que a grande ditadura extinga de uma vez os concursos, aparelhe a dedo o que restar de funções do Estado e os fuzile e a seus filhos por não serem totalmente vermelhos, mas conterem ainda alguns traços de outras cores em suas mentes.